Decisões difíceis e como sair da zona de conforto

Tomamos decisões todos os dias, uma centena delas. Algumas podem ser bem fáceis como decidir onde comer, onde estacionar o carro e que horas acordar. Outras podem tomar horas de sono, dias e dias de reflexão e muita conversa com amigos, familiares e mentores.

Não foi nada fácil quando precisei decidir se iria começar ou não meu próprio negócio. Eu precisei de um tempo para chegar à decisão final. Claro que foi difícil, claro que senti medo, claro que a incerteza me deixou muito assustado. Não tenho vergonha de compartilhar que tive medo de tudo dar errado e você também não deveria ter.

Sentir medo, sentir insegurança e não ter certeza do caminho a seguir fazem parte da vida. Não existe problema nisso, e o melhor a fazer é aceitar que todos somos assim. Todos sentimos medo e ficamos apavorados quando precisamos lidar com o desconhecido, com o incerto. Costumamos sentir que estamos bem e seguros quando “conhecemos tudo”, sabemos o que precisamos fazer e o que acontecerá em seguida.

Contudo, esse estado de “segurança” também é conhecido como a boa e velha zona de conforto. Ficar seguro, sem sentir medo e sem precisar tomar decisões difíceis significa ficar na zona de conforto. E quer saber uma verdade: nada cresce na zona de conforto. Na zona de conforto nada avança, não existe mudança, não existe progresso. É o estado de pura inércia.

Você quer crescer? Quer evoluir? Quer tornar-se uma pessoa melhor? Vem comigo que vamos falar sobre decisões difíceis e como sair da zona de conforto.

Costumo dizer que a capacidade de tomar decisões difíceis determina o perfil de uma pessoa e o quão longe ela chegará. Isso porque todo crescimento está relacionado com um momento de tensão, um momento de conflito e incertezas. E o que você faz nesses momentos, as decisões que você toma, determinam quem realmente você é.

Porém, como disse, tomar decisões difíceis não é fácil e em alguns casos a inércia é tão forte que você já pode estar com aquela sensação de sufocamento. Já passei por isso e já conversei com muitas pessoas que também passaram por situações semelhantes. Em todos os casos, percebi que existem alguns comportamentos e pensamentos comuns que impedem as pessoas de tomarem decisões difíceis, de enfrentarem seus medos e saírem da zona de conforto.

Para ajudar a combater esses pensamentos comuns, separei quatro afirmações que assimilei ao longo da vida e hoje me ajudam muito a tomar as decisões difíceis que preciso tomar no dia-a-dia e na vida.

É impossível agradar a todos

A tentativa de agradar a todos certamente colocará sua vida numa zona de inércia. Na busca por agradar a todos você aniquilará seus sonhos, seu futuro estará perdido. Simplemente porque é impossível agradar a todos. A cada decisão que tomar irá  desagradar outras pessoas, que em alguns momentos podem, inclusive, ser muito próximas.

Só para começar, no momento que você decidir ser uma pessoa melhor começará a desagradar os medíocres que o cercam. Quando você decidir crescer, irá desagradar àqueles que ficarão a sua sombra.

Aceite isso, e aprenda a viver com as críticas.

Segurança é um conceito relativo

Algumas pessoas evitam tomar decisões difíceis em prol de manter a segurança. Pode ser a segurança do emprego, a segurança de viver na cidade onde nasceu, a segurança de morar perto dos pais, e a lista tende ao infinito.

Eu nasci e cresci no interior e decidi sair de casa para morar e fazer faculdade na cidade do Rio de Janeiro quando tinha 18 anos. Não foi uma decisão fácil para mim e nem para meus pais. Foi muito difícil sair do conforto da casa dos pais e ir morar numa cidade grande. Mas quando olho para trás, vejo que foi uma das melhores decisões que tomei na minha vida e que me proporcionou um grande crescimento.

Onde eu estaria mais seguro? Na cidade do interior ou na cidade grande? Pare e pense um pouco: o que é segurança? Você está seguro agora? Nesse momento? Se pensar um pouco mais vai perceber que somos extremamente frágeis, que podemos morrer a qualquer momento e que estar seguro é algo bem mais relativo do que parece.

Ignorar um problema não irá resolvê-lo

Sim, algumas pessoas acreditam que o simples fato de ignorar um problema fará com que ele deixe de existir. A notícia “triste” é que elas estão enganadas e os problemas não deixam de existir. Na verdade, eles tendem a aumentar quando não são resolvidos.

Ignorar problemas para vê-los evaporar funciona para crianças e adolescentes mal educados e com pais que não ensinam seus filhos a se responsabilizarem por seus atos. O garoto quebra a janela do vizinho e se esconde em baixo da cama; o pai conversa com o vizinho, paga a janela e tudo acaba em pizza. Para o garoto, bastou ignorar o problema que ele “resolveu-se sozinho”. Doce ilusão.

Você está crescido e precisa lidar com seus problemas. Já é hora de deixar de ser o menino escondido embaixo da cama, assumir suas responsabilidades e domar as decisões difíceis que precisam ser tomadas.

Errar é melhor do que não tentar

Eu desenvolvi uma técnica que me ajuda muito sempre que preciso tomar uma decisão difícil. Eu me projeto 10, 20 anos no futuro para um lugar calmo, numa tarde ensolarada, família reunida e eu contando minha história de vida para minha filha.

Nesse cenário penso: o que eu gostaria de contar? Quero contar que errei bastante, mas nunca desisti? Que enfrentei a vida de peito aberto. Ou ficar mudo ou até mentir por não ter nada de relevante para contar? Quando me imagino nesse cenário sempre decido que quero contar que errei porque estava tentando ir além, que errei porque estava tentando fazer o que  parecia ser impossível.

Seu medo de errar será sempre o algoz que golpeia implacavelmente seus sonhos. Não deixe isso acontecer.

 

Não deixe que o medo de tomar decisões difíceis mate seus sonhos. Por favor, não deixe isso acontecer. Não será fácil, mas encare os momentos difíceis com cabeça erguida e tome as decisões que precisam ser tomadas, não as mais fáceis e nem as mais confortáveis.

Para fechar, eu não acredito que exista uma bala de prata ou solução mágica que vá tirar você da inércia de um dia para o outro. Acredito muito mais num processo. Um processo para você começar a encarar os momentos e situações difíceis de frente e conseguir tomar as decisões que precisa. E o primeiro passo desse processo exige uma primeira decisão difícil: a decisão de sair da inércia. Tome sua decisão.

Caso tenha se identificado com esse post, compartilhe com seus amigos e ajude a divulgar.

8 dicas para aproveitar ao máximo um evento de startup
A transição de um emprego estável para um negócio próprio
 

Rafael Carvalho

Rafael Carvalho fundou sua primeira startup aos 16 anos e desde então passou a explorar novas possibilidades no cenário tecnológico, participando da criação de negócios cada vez mais inovadores. Atualmente é co-fundador e CEO do Edools, startup que auxilia empresas e empreendedores que desejam vender cursos online e/ou criar treinamentos corporativos, através de uma plataforma poderosa e flexível. O Edools está no ar desde maio de 2013 e é uma das startups com selo Promessas Endeavor e recentemente acelerada pela 500 Startups ... [leia mais].

 

Deixe seu comentário: