Cursos online, Empreendedorismo, Infoprodutos, Renda extra

Cursos online: o que são e como criá-los?

Você sabia que os cursos online são um exemplo de negócio digital da economia da paixão? Quer saber como desenvolvê-los? Então, leia este...

· 5 min leitura >
Cursos online

As medidas impostas para controlar a pandemia do novo coronavírus, como o isolamento social, fez com que milhares de pessoas ficassem em casa. Diante disso, elas começaram a buscar alternativas para passar o tempo. Essa situação impulsionou o crescimento da demanda por cursos online. 

A tendência é que esse aumento pela procura deste produto digital continue durante muito tempo. Ademais, ele pode ser considerado uma aplicação prática da passion economy. Já que as pessoas usam os cursos para compartilhar seus conhecimentos e suas habilidades. 

Então, se você está pensando em transformar aquilo que você ama em aulas para ensinar outras pessoas e conseguir uma renda extra. Continue a leitura deste texto e conheça o passo a passo para criar um curso online de qualidade. Vamos lá!

O que são cursos online?

Os cursos online são um produto digital que pode ser oferecido por meio de plataformas disponíveis na Internet. Eles são compostos por vídeos gravados, material didático, material complementar e atividades avaliativas. Ao final destes cursos, o aluno normalmente faz uma prova para conseguir o certificado de participação.

Esse produto digital é um exemplo de aplicação prática da economia da paixão, pois você usa os seus conhecimentos e as suas habilidades para desenvolver um curso que pode impactar positivamente a vida de outras pessoas. Portanto, você transforma algo que ama em um negócio que pode gerar lucros.

Como criar cursos online?

Mas, afinal, como criar cursos online? Para isso, existe um passo a passo simples que você pode seguir para transformar os seus conhecimentos em algo que possa ser monetizado. Pensando nisso, separei para você as principais etapas deste processo. Acompanhe!

Faça o planejamento do curso

O planejamento é o primeiro passo para construir o seu curso online. Já que ele orientará todas as demais etapas desse processo. Para isso, você precisa começar definindo qual será o seu nicho de atuação. É muito importante escolher uma área que tenha afinidade.

Por exemplo, se você é especialista em marketing digital e gosta muito de atuar nessa área, criar um curso com essa temática seria uma boa ideia. Mas não se esqueça de que você também precisa analisar se esse nicho tem demanda no mercado.

Para tanto, é necessário analisar os cursos online concorrentes, fazer pesquisas de opinião, bem como verificar os dados de ferramentas, como o Google Trends, que, por sua vez, apresenta informações relacionadas aos temas mais pesquisados no Google.

Na sequência, você precisa definir qual será a sua persona, ou seja, o seu cliente ideal. Nesse caso, também é importante fazer pesquisas para identificar as características, os desejos, as necessidades e as objeções de compra.

Essas informações são essenciais para a construção do curso online, já que você precisa desenhá-lo para atender as expectativas da persona. Caso contrário, não será possível encontrar pessoas interessadas pelo seu produto digital.

Além disso, é necessário analisar a concorrência para saber como funcionam os cursos online das principais empresas do mercado. Dessa forma, fica mais fácil criar um produto que tenha um diferencial.

Todas essas informações coletadas servem de base para a criação da estrutura do curso, que deve conter o conteúdo programático, a carga horária, o formato do material didático, os tipos de material de apoio, bem como o orçamento que será necessário para tirar o curso do papel.

Prepare os equipamentos audiovisuais

A qualidade do curso depende muito dos equipamentos audiovisuais utilizados na produção das aulas. Para isso, você pode usar câmeras profissionais ou, ainda, o seu próprio smartphone, desde que ele tenha uma boa resolução. Além disso, será necessário adquirir microfone, softwares de edição de áudio e vídeo, entre outros equipamentos.

Também existe a opção de contratar um profissional para fazer toda a parte de gravação e edição dos vídeos. Mas você precisa analisar o custo-benefício dessa decisão. Então, se você não tem essas habilidades, precisa reservar uma parte do orçamento para contratar esse tipo de serviço para que o seu curso tenha aulas de qualidade.

Prepare o ambiente de gravação

O ambiente de gravação também influencia muito na qualidade das aulas, por isso você precisa montar um cenário coerente com a temática que pretende tratar nas aulas. Nesse caso, é importante ficar atento à iluminação e aos sons do ambiente. Então, procure um local mais reservado e bem iluminado com luz natural.

Além disso, tente criar um cenário mais clean e com elementos que reflitam a mensagem que você quer passar nas aulas. Usar um ambiente poluído, ou seja, com elementos demais pode tirar o foco do aluno do assunto principal. Diante disso, lembre-se de que o visual minimalista é o mais recomendado.

Faça a gravação das aulas

Agora que você já preparou os equipamentos audiovisuais e o ambiente de gravação, chegou o momento de elaborar o roteiro das aulas, ou seja, a descrição do que acontecerá em cada uma delas. Esse documento servirá de base para você não se perder durante as gravações.

Outro fator importante neste momento, é a sua preparação para que você tenha uma boa performance na frente das câmeras. Para isso, leia o roteiro, faça técnicas de relaxamento, bem como cuide da sua postura, vestimenta e oratória.

Depois que você gravou as aulas, é necessário editá-las. Para tanto, use softwares específicos, como Adobe Premiere, Final Cut, Shotcut, entre outros. Ou, ainda, é possível contratar uma pessoa para fazer esse trabalho. Dessa forma, você apenas passa as orientações de como quer o resultado final.

Elabore o material didático

O material didático serve para complementar as aulas gravadas. Ele é um material escrito em formato de apostila ou e-book que pode ser visualizado por meio da plataforma digital ou pode ser baixado no celular ou no notebook do aluno.

Para elaborar esse material é necessário usar como base o conteúdo programático do curso, pois ele contém todos os tópicos que serão tratados durante as aulas. O processo de escrita e diagramação do e-book pode ser feito por você ou por uma pessoa terceirizada.

Ademais, também é interessante criar ou fazer uma curadoria de conteúdo com materiais complementares. Ou, ainda, adicionar outros objetos de aprendizagem, como podcasts, audiobooks, infográficos, atividades avaliativas, entre outros.

Precifique o curso

Agora chegou o momento de precificar o curso. Nesse caso, você precisa levar em consideração alguns fatores, como investimento total, ou seja, o valor que foi gasto na produção das aulas e do material didático. Também deve-se levantar qual é o preço praticado pela concorrência.

E, principalmente, é importante verificar quanto a sua persona está disposta a pagar pelo seu curso. Depois de analisar todos esses fatores você consegue definir o preço ideal do seu produto digital. Lembre-se de que mais importante que o preço é mostrar para os seus clientes o valor agregado que o seu curso pode oferecer.

Escolha a plataforma para hospedar o curso

Com as aulas e o material didático prontos, você precisa escolher qual será a plataforma digital na qual vai hospedar o seu curso. Diante disso, é necessário buscar uma opção que te ofereça todo o suporte tanto para hospedar quanto para gerenciar o seu produto digital.

Ademais, essa plataforma precisa ter uma boa estrutura para que os alunos tenham uma experiência agradável, bem como ofereça um sistema de pagamentos que facilite tanto a sua vida quanto a dos seus clientes. No mercado existem diversas empresas que oferecem esse tipo de serviço, dentre elas podemos destacar a Hotmart e a HeroSpark.

Divulgue o curso online

Agora que seu curso online está pronto, basta iniciar o processo de divulgação. Nesse caso, você pode usar estratégias de marketing digital, como criar posts patrocinados nas redes sociais para atrair a atenção de um público segmentado.

Também é possível desenvolver uma landing page, ou seja, uma página de venda com todas as informações do curso, bem como o link de acesso para a inscrição na plataforma digital. Ou, ainda, você pode criar uma sequência de e-mails para nutrir os seus potenciais clientes.

Vale destacar também que existe a possibilidade de implantar um programa de afiliados para que outras pessoas ajudem na divulgação e na venda do seu curso em troca de uma comissão. Lembre-se de que quanto mais você divulgar, maiores são as chances de converter os leads em clientes.

Podemos concluir que os cursos online podem ser uma boa opção para você conseguir trabalhar com o que ama, não é verdade? Então, não perca tempo! Transforme os seus conhecimentos e as suas habilidades em um produto digital lucrativo.


Este conteúdo foi útil para você? Então, compartilhe nos comentários qual é o curso online que você pretende criar? 

Deixe seu comentário: