Empreendedorismo, Gestão, Marketing, Vendas

Social selling: o que é e como aumentar suas vendas

O social selling é a principal estratégia para vender muito e ainda gerar um relacionamento com o seu cliente. Quer saber mais? Confira...

· 3 min leitura >
social selling

Pense em quantas pessoas do seu círculo de convivência têm redes sociais. Agora, pense um pouco mais a fundo, e tente elencar quantas marcas já usam as redes sociais para vender.

O número é gigante, não é mesmo? 

Isso se chama social selling, uma estratégia cada vez mais utilizadas por empresas de todos os tipos e tamanhos.

Quer entender melhor o que é e como aplicar o social selling? Continue a leitura.

O que é social selling?

Há alguns anos, as pessoas estavam nas redes sociais apenas para interagir com amigos e família, compartilhar bons momentos e registrar memórias. Mas hoje, a realidade é outra, e os usuários estão ali para interagir também com as marcas. 

Assim, através deste contato mais próximo, fica mais fácil do potencial cliente preferir o seu produto ao invés de um produto concorrente com o qual ele ainda não teve contato.

Dessa forma, o social selling é a estratégia de utilizar canais sociais para se relacionar com possíveis consumidores através da realização de um contato direto.

Isso funciona muito bem em grupos de Facebook, WhatsApp ou Telegram, por exemplo. O vendedor entra nesses canais e cria um relacionamento. Depois de conhecer melhor aquelas pessoas e as suas dores, começa a falar sobre a solução que oferece.

Certamente, as pessoas já estarão mais envolvidas com esse vendedor e terão maior possibilidade de finalizar a compra. 

E isso acontece por diferentes fatores, como:

  • Sentimento de reciprocidade;
  • Confiança no vendedor;
  • Envolvimento com a solução.

Portanto, não confunda social selling com social marketing

O marketing nas redes sociais emite uma comunicação em massa, já o social selling cria relacionamentos com cada pessoa.

Quais as vantagens em usar o social selling?

Maior taxa de conversão

De acordo com um estudo divulgado pela Sales for Life, quase 82% dos compradores viram de 5 a 8 conteúdos de um vendedor antes de comprar dele. E, no geral, os compradores já estão com 57% da decisão da compra antes mesmo de entrar em contato com o vendedor.

Portanto, os vendedores que produzem conteúdo e ajudam ativamente conseguem uma taxa de conversão maior. 

Isso porque estão próximos ao potencial cliente que, por sua vez, está disposto a realizar uma compra. 

Retenção de clientes

Lembre-se que, no social selling, o vendedor não se apresenta com tal. Pelo contrário, ele inicia o contato criando um relacionamento e ajudando as pessoas gratuitamente. 

Portanto, não há uma abordagem fria por e-mail marketing, pois ela só é feita depois que os prospects passam a confiar no vendedor.

Assim, os laços se firmam e os clientes fazem a compra conscientes de que realmente é daquilo que precisam. Eles não são fisgados por uma propaganda ou por um impulso consumista. 

Dessa forma, a compra dessas pessoas ocorre gradativamente, ao conhecer melhor o vendedor.

Portanto, ao entender o valor daquilo que estão comprando, os clientes tendem a ficar mais tempo com a marca.

Menor CAC

O sonho de todo empreendedor é conseguir escalar nas atividades que executa. E o social selling permite isso, uma vez que o vendedor cria relação com mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

Além disso, a prospecção é feita por meio de canais orgânicos, como grupos. 

Com isso, o vendedor otimiza seu tempo e diminui o custo de aquisição de clientes, uma vez que, apesar de ter contato direto com cada pessoa, ele consegue fazer isso com várias ao mesmo tempo.

3 passos para aplicar o social selling

1. Tenha uma persona bem definida

A persona é essencial para qualquer estratégia que você decida colocar em prática no seu negócio digital. Afinal, todo o processo pode estar correto, mas, se você estiver falando com as pessoas erradas, o resultado não será o esperado.

Para construir a persona, responda às seguintes perguntas sobre seu público:

  • Qual sua idade, gênero e localização?
  • Com o que trabalha?
  • Com quem mora e qual sua renda?
  • Quais são os seus problemas e desafios?
  • Quais são seus hábitos na internet? Usa as redes sociais? Quais?

Essas perguntas vão te ajudar a entender o que influencia nas escolhas do seu potencial cliente. 

Com isso, suas estratégias serão mais certeiras e trarão maior retorno financeiro e aprendizados.

2. Mostre-se como autoridade

A internet está repleta de pessoas que querem vender algo que não está dentro da própria expertise. Por exemplo, pessoas que nunca conquistaram 6 em 7 querem ensinar a realizar esse feito.

Provavelmente, o número de vendas será baixo. 

Afinal, como confiar em alguém que ainda não conquistou o que ensina? Por isso, você precisa se posicionar como especialista e mostrar todo o seu conhecimento e conquistas no nicho que vende. O LinkedIn é um ótimo canal para isso.

Assim, você não vai precisar oferecer o produto/serviço diretamente no primeiro contato. Pelo contrário, fará com que a pessoa entenda seu potencial para, depois, oferecer algo que te oferece retorno financeiro.

3. Faça networking

Este é o ponto-chave do social selling, principalmente para negócios digitais.

Por exemplo:

Se você vende um curso de crochê, deverá estar em grupos para interessados em crochê, mostrando seu conhecimento e ajudando aos membros da comunidade gratuitamente. 

Não adianta entrar em grupos de empreendedores digitais, afinal, eles não são seu público-alvo. Esteja onde seu cliente está.

Assim, será mais fácil criar um relacionamento e, posteriormente, chegar até a venda.

Isso acontece há muito tempo no mundo offline. Por exemplo, existem grupos de mulheres que se reúnem para conversar sobre assuntos de interesses em comum.

Ao final do encontro, uma consultora de produtos de beleza começa a apresentar seus produtos e oferecê-los com base na dor de cada mulher ali presente. 

Dessa forma, a venda fica mais fácil do que se a vendedora abordasse cada uma dessas mulheres na rua e já oferecesse o produto.

Certamente, o social selling para negócios digitais está em alta. Basta entrar em comunidades para perceber o quanto as pessoas buscam se ajudar de diferentes formas. 

Por isso, esta é uma tendência que pode ajudar os empreendedores a conquistar uma audiência maior e, posteriormente, clientes fiéis à marca.

Gostou do conteúdo e quer continuar aprendendo comigo? Não deixe de me seguir no Instagram!

Deixe seu comentário: