Motivação

Trabalhe sua ideia com foco no aprendizado e sem medo

Você está refletindo sobre um problema e, quando menos espera, Eureka! Uma ideia genial emerge das profundezas de sua massa cinzenta. O...

· 2 min leitura >

Você está refletindo sobre um problema e, quando menos espera, Eureka! Uma ideia genial emerge das profundezas de sua massa cinzenta.

O que você faz depois? Provavelmente conversa com seus amigos e faz uma pesquisa no Google para encontrar soluções semelhantes, não necessariamente nesta ordem. Neste estágio muitas ideias são deixadas de lado basicamente por dois motivos: o feedback recebido é negativo e/ou um concorrente é encontrado.

Não deixe o medo afastar você! O estágio de concepção da ideia é muito prematuro para a tomada de qualquer decisão, ele é um momento de aprendizado e não de grandes ações.

Vamos conversar um pouco sobre estes dois motivos que são os principais causadores do abandono de ideias.

O feedback recebido é negativo

Quando você tem o sentimento de possuir uma grande ideia é praticamente inevitável compartilhá-la com seus parentes, namoradas(os), esposas(os), amigos etc. Afinal eles podem fazer boas contribuições e até ajudar na sua motivação. Errado! Nem sempre isso é verdade, poderia até dizer que na maioria das vezes não é verdade.

Lembre-se que as pessoas próximas ao seu convívio integram uma grande amostra polarizada, elas compartilham muito das suas próprias experiências, suas opiniões estão contaminadas por sua presença na vida delas. Portanto não importa o que irão dizer, simplesmente descarte! Não importa se o feedback foi positivo ou negativo.

Quem terá um problema resolvido quando sua ideia for real? É com essa pessoa que você deve conversar. É a opinião dela que importa. Se essa pessoa é você ou seu amigo(a), ótimo. Você terá um custo menor para conseguir conversar. Porém se esse não é seu caso, encontre quem é importante para sua ideia!

Não estou dizendo para não compartilhar suas ideias com familiares e amigos, conversar sempre é bom. Apenas não considere-os relevantes, não deixe que as opiniões deles influenciem suas decisões.

Existência de concorrentes

É muito provável que outras pessoas tiveram a mesma ideia que você, algumas até ao mesmo tempo. Parte das pessoas que tiveram a “sua” ideia também estão pensando em implementá-la, algumas até já o fizeram. Portanto não se assuste ao encontrar concorrentes!

Além disso, dificilmente uma ideia resiste intacta ao confronto com seu público alvo. A solução final é geralmente uma evolução/mutação da ideia inicial com as várias contribuições dos clientes, guiada pelo aprendizado do empreendedor. A ideia que você tem hoje pode acabar tomando outros caminhos e tornar-se um produto bem diferente dos concorrentes.

Suponha que ao pesquisar no Google você encontre um serviço na Dinamarca muito semelhante com o que você pensou. O que irá fazer? Desistir porque sua ideia não é mais inédita? Não faça isso!

Quando encontrar um concorrente você saberá, no mínimo, de duas coisas:

  1. Não está louco! E isso é importante. Se existe um concorrente é porque sua ideia faz sentido, tanto sentido que já tem alguém ganhando dinheiro com ela;
  2. Já existe demanda! As pessoas já estão pagando por uma solução, que poderia até ser a sua.

Essas são duas informações muito boas e que deveriam motivar o empreendedor.

Porém, existe uma supervalorização do Santo Graal do “serviço inédito que irá trazer fortuna imediata”; isso causa uma desmotivação enorme quando o empreendedor descobre que sua ideia não é inédita. O que você faz quando descobre que sua ideia não é inédita? Segue em frente, parte para próxima, afinal a fila anda. Errado! Observe que se você seguir essa lógica poderá desistir de uma ideia em alguns segundos.

Provavelmente você já conversou com uma pessoa que têm muitas ideias, mas nunca colocou-as em prática. Uma das principais desculpas é: descobri que alguém, em algum lugar, já faz isso.

Não pense na sua ideia como algo definitivo e que precisa de exclusividade. Incorpore o cientista e encare sua ideia como um fenômeno que precisa ser investigado e validado. Encontre seu laboratório e suas cobaias e começe a trabalhar! Adotando essa postura você verá que precisa realizar experimentos para validar sua ideia e não desistirá dela até ter certeza – científica, com comprovação –  de que é uma ideia ruim.

Seguindo por esse caminho você ficará surpreso com os desdobramentos da sua ideia. Verá que o mais importante é estar em atividade, conversando e interagindo com as pessoas. E poderá chegar num produto final bem diferente da ideia inicial.

Não deixe o Google assustar você! Trabalhe na sua ideia e converse com potenciais clientes. Elabore experimentos e valide sua ideia antes de descartá-la.

E você, como reage ao ouvir um feedback ruim? Já desistiu de uma ideia por causa do Google? Compartilhe sua experiência conosco.

One Reply to “Trabalhe sua ideia com foco no aprendizado e sem medo”

  1. Sempre quis empreender. Mas a ainda nao tinha nada definido. Quando montei o primeiro negocio com um amigo do colegio nem tinha noção o que era empreender. Sempre mantive a ideia de comandar algo, que tivesse a minha gestão. Uma tia estava iniciando fornecimento de marmitas para empresas de construçã civil e tivemos a ideia de termos os nosso clientes, eu e meu amigo. A falta de experiencia e motivação fez o negocio dar errado, mas é primeira experiencia e a “primeira vez” ninguem esquece. Não desisitir da ideia de ser um empresario. O tempo não para, outras experiencias vieram e mesmo trabalhando para outras pessoas, exercia minhas funções como se fosse o dono. A primeira vez que ganhei dinheiro foi capinando lote para comprar material escolar, a experiencia foi legal, na chuva, o lote to lameado, mas cumpri minha meta. Aos 14 anos comecei a trabalhar como free lancer em um grande clube da capital e a atividade que exercia naquele dia é o ramo que hoje estou investindo, a area de eventos. Nesta ocasião me enviaram para um pavilhão onde iria acontecer um show e tinha que limpar as tinas, lembro como se fosse hoje, eu todo franzino, desaparecia dentro delas…..fiz minha caminhada, mas tinha algo que me inquietava, sempre pensei que para obter sucesso, o ideal é ser inovador a todo custo e ao ler este artigo, sinto uma felicidade imensa, que o meu diferencial, tem que ser na prestação de serviço com foco em resultado positivo, trabalhando…..mas finalizando, quero dizer que estou muito contente saber que o conhecimento aliado a pratica, que nem sempre uma ideia inovadora é sinal de sucesso e que jamais devo desistir e olha que encontrei  e encontro pessoas que me encorajam ao contrario e isso funciona com mola….

Deixe seu comentário:

%d blogueiros gostam disto: