Startups

Cinco MVP’s de empresas muito grandes

Quando as empresas entendem que o MVP não é simplesmente uma versão mais barata de um produto, mas sim um projeto com...

· 3 min leitura >

Não é novidade o poder do MVP (Mínimo Produto Viável) para colher feedback dos clientes o mais rápido possível.  É uma ótima maneira de validar suas hipóteses antes de gastar tempo e dinheiro desenvolvendo um produto.

“A vida é curta demais para construir um produto que ninguém quer.” 

Ash Maurya, autor de “Running Lean”.

Ainda assim, é muito comum que o empreendedor tenha um pé (ou dois) atrás na hora de lançar um produto sem todos os recursos que tinha em mente.

O medo de lançar algo que não satisfaça inteiramente seus clientes pode ser grande, mas deve ser superado em nome do aprendizado.

“Se você não fica envergonhado com a primeira versão do seu produto, você demorou demais para lançá-lo.”

Reid Hoffman, Fundador do LinkedIn.

Por isso, para tentar ajudar os empreendedores de plantão que ainda estão reticentes quanto aos seus MVP’s, mostrarei 5  Mínimos Produtos Viáveis de empresas que deram certo – e muito! Fique atento e lembre-se: uma grande empresa é uma empresa pequena que deu certo.

1. Groupon

mvp_groupon

O primeiro site do gigante Groupon era um blog simples feito em wordpress. Os cupons eram enviados por e-mail manualmente, depois de ser gerado um PDF. Muitas vezes, a oferta oferecia, por exemplo, uma “camisa vermelha, tamanho grande”. Caso você quisesse outro modelo, precisava enviar um e-mail para a empresa.

2. Dropbox

O exemplo do Dropbox é ótimo para mostrar que, às vezes, não é preciso nem escrever código para lançar um MVP. O produto mínimo deles foi um vídeo que explicava os recursos da ferramenta, e foi mostrado para uma comunidade de Early Adopters através do Digg (comunidade que abriga muitos lançadores de tendência na internet). Era o próprio fundador falando enquanto mostrava a tela do computador. Para incrementar, eles ainda inseriram um monte de piadinhas escondidas na tela, diretamente ligadas à comunidade.

3. Apple

mvp_iphone

Já mostramos aqui o MVP da Apple, lá no início da empresa. Mas, nesse caso, trata-se de outro. Mesmo uma empresa consolidada pode ter dúvidas ao entrar em um mercado diferente. O que vocês achariam de um celular que não possui recursos básicos da concorrência e é lançado mesmo assim? Pois é, no primeiro Iphone você não podia copiar e colar uma frase; ou procurar um nome na sua lista de contatos. O aparelho não tinha uma série de recursos básicos que qualquer outro tinha na época.

4. Facebook

mvp_facebook

O objetivo original do Facebook , ou “The Facebook” como era conhecido na época, era permitir que os alunos de Harvard usassem seus endereços de e-mail “.edu” e fotos para se conectar com outros alunos da escola. 

O então aluno Mark Zuckerberg previu uma maneira de trazer a experiência social existente da faculdade para a Internet. Ele queria criar um lugar que pudesse ajudar os estudantes universitários a se conectarem uns com os outro.

Mark Zuckerberg teve a ideia do Facebook em janeiro e lançou a primeira versão do site em fevereiro. Ele desenvolveu em apenas um mês o site que viria a se tornar o fenômeno social e econômico que é hoje. Com a resposta positiva dos primeiros usuários, ele saiu do estágio de uma ideia na cabeça para um produto extremamente promissor (e real) no intervalo de dois meses. Como ele mesmo diz, “Nós construímos e não esperávamos que fosse uma empresa, construímos porque achamos que era uma coisa sensacional.”.

5. Microsoft

mvp_microsoft

Como vemos no caso do Dropbox, onde foi lançado um vídeo para testar a demanda dos usuários, esse exemplo é bem simples e antigo – e até simbólico, visto que o conceito de MVP ou Lean Startup estava longe de ser alguma coisa na época.

Bill Gates e Paul Allen viram este panfleto mostrado aí em cima, anunciando o primeiro Kit de Microcomputador, o Altair 8800. Em alguns dias, Gates ligou para a empresa e disse que havia criado um programa em BASIC que poderia ser rodado no Altair. Era mentira, mas gerou bastante interesse. A partir daí, os dois começaram a desenvolver o programa, que foi apresentado  8 semanas depois na empresa com sucesso. Eles testaram a demanda antes de desenvolver o produto final – deu certo e os dados seguintes atestam isso.

Durante os anos seguintes, eles refinaram o BASIC e desenvolveram outras linguagens de programação. Em 1980 International Business Machines Corporation (IBM) pediu à Microsoft para produzir o software essencial, ou sistema operacional , por seu primeiro computador pessoal , o IBM PC. A Microsoft comprou um sistema operacional de outra empresa, modificou-o e renomeou-o MS-DOS (sistema operacional de disco da Microsoft). 

O MS-DOS foi lançado com o IBM PC em 1981. Depois disso, a maioria dos fabricantes de computadores pessoais licenciaram o MS-DOS como seu sistema operacional, gerando vastas receitas para a Microsoft; no início da década de 1990, ela vendeu mais de 100 milhões de cópias do programa e derrotou sistemas operacionais rivais como o CP / M, que substituiu no início da década de 1980, e posteriormente IBM OS / 2 . 

A Microsoft aprofundou sua posição em sistemas operacionais comWindows , uma interface gráfica de usuário cuja terceira versão, lançada em 1990, ganhou um grande número de seguidores. 

Em 1993, o Windows 3.0 e suas versões subsequentes estavam vendendo a uma taxa de um milhão de cópias por mês, e quase 90 por cento dos PCs do mundo rodavam em um sistema operacional Microsoft. 

Em 1995, a empresa lançou o Windows 95, que pela primeira vez totalmente integrada MS-DOS com o Windows e eficazmente combinados em facilidade de uso Apple Computer ‘s Mac OS . 

A Microsoft também se tornou líder em software de produtividade, como programas de processamento de texto e planilhas , superando rivais de longa data Lotus e WordPerfect no processo.

 Mas é importante você ter em mente que um MVP não é simplesmente uma versão simplificada de seu produto. Ele deve possuir um propósito claro de validação para você aprender algo com seus primeiros usuários. Além de um conjunto de métricas que você irá monitorar para evoluí-lo até que chegue ao seu produto final.

Tem mais algum exemplo de MVP? Até mesmo o seu próprio, conte nos comentários.

Deixe seu comentário: