Carreira, Economia da paixão, Empreendedorismo, Renda extra

5 competências do empreendedor da economia da paixão

Você sabe quais são as competências do empreendedor da economia da paixão? Então, leia este post e confira tudo sobre este tema. Vamos...

· 3 min leitura >
Empreendedor da economia da paixão

Se você quer ser um empreendedor da economia da paixão, precisa conhecer quais são as habilidades que têm que desenvolver. No livro Economia da Paixão, o autor Marcelo Pimenta fala que para ser protagonista da passion economy é necessário apresentar cinco competências: a criatividade, o propósito, a resiliência, o autoconhecimento e o design.

Neste texto, vou explicar cada uma dessas habilidades para que você saiba como desenvolvê-las para ingressar no mundo do empreendedorismo digital. Dessa forma, fica mais fácil se preparar para transformar o que você ama em um negócio de sucesso. Vamos lá!

Quais são as 5 competências do empreendedor da economia da paixão?

Como vimos, é necessário desenvolver algumas competências para que você consiga aproveitar as oportunidades oferecidas pela economia da paixão. Pensando nisso, separei aqui uma breve explicação sobre cada habilidade que deve-se ter para investir nessa nova economia. Acompanhe!

1. Criatividade

O empreendedor da economia da paixão precisa ter criatividade, ou seja, não deve ter medo de se arriscar mesmo quando enfrenta algo novo e desconhecido. Ser criativo é encontrar novas maneiras de resolver os problemas.

Lembre-se de que fazer sempre a mesma coisa leva sempre ao mesmo resultado. Por isso, é essencial ser criativo para descobrir outras alternativas mais estratégicas para solucionar problemas que pareciam impossíveis de resolver.

Vale destacar que a criatividade não é uma competência somente de artistas, designers, entre outros profissionais da arte. Ela pode ser aprendida, por isso não perca tempo! Procure formas para despertar o seu lado criativo.

Diante disso, convido você a ler o meu artigo sobre os 9 exercícios para desenvolver a criatividade. Tenho certeza que essas atividades vão te ajudar a se tornar uma pessoa mais criativa.

2. Propósito

Você precisa encontrar o seu Ikigai, ou seja, a sua razão de ser. Dessa forma, é possível passar pelos momentos de adversidades com mais facilidade. Já que quando a pessoa sabe qual é a real motivação da vida dela, fica mais fácil encontrar forças para enfrentar os obstáculos.

Além disso, ao definir qual é o seu propósito você consegue identificar também quais são os seus interesses. Isso ajuda a escolher o seu nicho de atuação, bem como determinar onde pretende chegar com o seu negócio digital.

Portanto, se você quer ser um empreendedor da economia da paixão, precisa investir um tempo para encontrar qual é a sua razão de viver. Para isso, sugiro que você leia mais sobre a expressão japonesa Ikigai.

3. Resiliência

Você precisa compreender o ciclo da vida para se conectar com o mundo. Dessa forma, é possível aprender a ser mais resiliente, ou seja, adaptável às diversas situações impostas. Assim, fica mais fácil entender o contexto no qual se está vivendo, bem como criar alternativas para resolver os problemas.

Atualmente, essa é uma competência muito exigida do empreendedor da economia da paixão, pois estamos vivenciando momentos difíceis no âmbito econômico. Isso faz com que você tenha que ficar sempre preparado para reagir de maneira estratégica diante das situações adversas.

Além disso, quem é resiliente consegue enxergar oportunidades onde outras pessoas encontram dificuldade. Por isso, se você ainda não tem essa competência procure desenvolvê-la para obter sucesso no seu empreendimento.

4. Autoconhecimento

Posso dizer que o autoconhecimento é a principal competência do empreendedor da economia da paixão. Já que é por meio dela que você consegue identificar quais são os seus interesses, conhecimentos, habilidades, desejos e crenças limitantes.

Dessa forma, fica mais fácil determinar qual é a sua paixão e, consequentemente, você consegue investir o seu tempo e o seu dinheiro em algo que pode trazer resultados positivos tanto para sua vida pessoal quanto profissional.

Lembre-se de que trabalhar com o que você ama pode resultar no equilíbrio em todos os âmbitos da sua vida. Isso é um benefício muito importante, por isso você deve correr atrás dele para que se torne realidade.

Também é importante não esquecer que o autoconhecimento é um processo contínuo. Já que vivemos aprendendo a todo o momento e essa situação nos ajuda a repensar nossos valores e propósito de vida.

Vale destacar que o autoconhecimento não está relacionado somente com o olhar para dentro de si, mas também com a absorção de novos conhecimentos. Isso porque são esses aprendizados que mantêm nossa vida em movimento.

5. Design

O empreendedor da economia da paixão precisa exercitar diferentes formas de pensar. Ou seja, ele deve transformar as suas experiências e os seus conhecimentos acumulados durante a vida em novas formas de resolver problemas.

Além disso, você precisa colocar em prática os conceitos aprendidos na teoria, bem como criar novos a partir das suas vivências. Lembre-se de que não deve ter medo de errar, pois isso é uma consequência natural.

Os erros servem como aprendizado para que você não faça a mesma ação cujos resultados são negativos duas vezes. Dessa forma, é possível aperfeiçoar os seus processos para obter novos resultados mais promissores.

Quando você está aberto a exercitar diferentes formas de pensar, fica mais fácil enfrentar as situações estressantes do dia a dia. Isso acontece porque consegue enxergar oportunidades onde muitos veem apenas problemas.

Agora que você sabe quais são as competências do empreendedor da economia da paixão, fica mais fácil desenvolvê-las para ingressar no mundo do empreendedorismo digital. Mas se não sabe como fazer isso, leia o post como transformar a sua paixão em um negócio de sucesso e aprenda como tirar o seu sonho do papel.

Deixe seu comentário: