Gestão, Motivação

Feedforward: o que é e como aplicar com excelência na sua empresa

Quer descobrir o que é o feedforward e como você pode levá-lo para a sua empresa? Vem que eu te mostro o...

· 6 min leitura >
Mulheres aplicando o feedforward

É papel como líder explicar onde e como a sua equipe pode melhorar. Afinal, os resultados do negócio refletem as atitudes e comportamentos da liderança.

Mas como aplicar um modelo de gestão que não apenas mostre onde os colaboradores precisam mudar, mas realmente ofereça o suporte necessário para essa mudança? É aí que entra o feedforward.

Neste artigo, eu vou explicar como você pode utilizar métodos mais eficientes para gestão do seu time. Inclusive mostrar como você pode aplicar o feedforward na sua empresa e otimizar os resultados.

Acompanhe a leitura e também descubra outras dicas que eu tenho para você aprimorar o gerenciamento do seu negócio. Boa leitura!

O que é feedforward?

O feedforward é uma prática centrada em como é possível progredir e aprimorar a execução de tarefas, de uma maneira a desenvolver as hard skills e soft skills dos componentes do time.

O conceito de feedforward representa um processo que inclui a análise do comportamento de um colaborador, visando potencializar suas habilidades e desenvolver novas que podem melhorar a sua performance no ambiente de trabalho.

Esse recurso é amplamente utilizado por grandes empresas ao redor do mundo, e já se tornou um aspecto indispensável em uma liderança de sucesso.

O conceito de feedforward foi desenvolvido por Marshall Goldsmith, escritor e mentor de diversos CEOs, e é um ótimo exemplo de aplicação de uma gestão positiva, tendo como base três pilares, que são:

  • Positividade;
  • Visão de futuro;
  • Ação no presente.

Mas você pode estar se perguntando: “Rafael, como funciona, na prática, a aplicação do feedforward no dia a dia da empresa?”. E eu já vou lhe explicar, me acompanha no próximo tópico.

Quais as características do feedforward?

Como eu já falei anteriormente, a metodologia do feedforward tem como base três pilares que, na prática, se desdobram em características essenciais para sua aplicação nas empresas. Veja:

1.    Visão de futuro

Como já indica a palavra feedforward, que em inglês significa “nutrir” ou “alimentar o futuro”, essa metodologia é pautada nos novos resultados.

Isso quer dizer que, para se alcançar a melhoria na produtividade é necessário incentivar o time a pensar mais na frente e que para isso é necessário não ter medo de realizar as tarefas no agora.

Estimular essa visão de futuro nada tem a ver com desencorajar as melhorias no presente, mas apresentar uma perspectiva e um caminho do que pode ser alcançado caso o time continue se desenvolvendo.

2.    Estímulo ao autoconhecimento

Outra característica do feedforward é o estímulo ao autoconhecimento. Isso porque para se desenvolver com solidez e conseguir potencializar as habilidades, é necessário saber os próprios limites e reconhecer seus potenciais.

No dia a dia de uma empresa, ter consciência da necessidade desse aprimoramento pode alavancar e muito os resultados individuais e coletivos.

A ideia do feedforward não é ficar ressaltando as falhas, mas estimular a autopercepção, fazer com que a pessoa perceba onde ela precisa melhorar e os ganhos que isso pode trazer.

3.    Incentivo ao intraempreendedorismo

O feedforward também estimula a criatividade e fomenta os talentos da empresa, fazendo com que eles se sintam confiantes em desenvolver suas ideias e apoiar ativamente o crescimento do negócio.

Dessa forma, a metodologia acaba por incentivar o sentimento de ownership, ou seja, o time passa a se perceber como parte fundamental do negócio.

Ao se enxergarem dessa maneira, todos engajam em projetos que permitem que os objetivos da empresa sejam alcançados e criam possibilidades de escalar os resultados.

Uma última característica importante do feedforward, é que para que a metodologia tenha sucesso na aplicação é necessário que você crie um clima de acolhimento com o seu time.

Seja franco, tenha uma conversa clara incentivando seus colaboradores a desenvolverem suas habilidades, e se mostre disposto a dar suporte a eles para que as mudanças aconteçam.

Lembre-se: você é o líder e a melhoria de performance do seu time passa pela sua melhoria de performance como gestor.

Por que é importante aplicar o feedforward?

Implementar a metodologia do feedforward na sua empresa de maneira efetiva por oferecer muitos benefícios a curto, médio e longo prazo para o seu negócio.

Isso porque as pessoas e a sua capacidade de liderança e alcance de resultados que representam a alma do seu negócio.

Sendo assim, desenvolver a otimização da gestão de pessoas oferece vantagens duradouras para a empresa.

Entre os benefícios que o feedforward pode oferecer para sua empresa, você vai encontrar:

  • Aumento da produtividade;
  • Maior engajamento do time;
  • Redução do turnover;
  • Criação de um ambiente organizacional mais agradável;
  • Cultura organizacional amparada na coletividade e inclusão;
  • Perspectiva de escalabilidade;
  • Desenvolvimento de competências que retornam em resultados para o negócio;
  • Fortalecimento das relações interpessoais;
  • Atração de bons profissionais;
  • Retenção dos talentos da empresa.

Já falamos bastante sobre feedforward até aqui, mas você pode estar se perguntando qual a diferença entre feedforward e feedback, não? Então continue a leitura que eu vou detalhar as diferenças a seguir.

Qual a diferença entre feedforward e feedback?

O feedback já é uma prática conhecida no mundo empresarial e ela continua sendo muito importante para o desenvolvimento coletivo das equipes.

Ela consiste em dar retorno sobre o desempenho do time ou de uma pessoa após a entrega de uma tarefa, com a finalidade de avaliar o resultado e apontar pontos positivos e negativos.

Entre as principais características do feedback, eu posso citar:

  • Análise de uma ação já realizada;
  • Foco no que aconteceu;
  • Ressalta pontos positivo e o que precisa ser melhorado;
  • Precisa ser dado individualmente.

O feedback é uma estratégia essencial e necessária, mas ele tem um grande gap: ele não mostra exatamente como as pessoas podem melhorar o seu desempenho. Ele consegue apresentar o onde, mas não o passo a passo seguinte.

E esse é o grande diferencial entre ele e o feedforward.

O feedforward tem como foco o que pode ser feito no agora e a trilha de desenvolvimento para o futuro, mostrando de forma clara quais novos resultados podem ser atingidos e o principal, como chegar a isso.

Mas para que o feedforward possa funcionar, é necessário que o líder tenha um planejamento, não basta sentar em frente a um colaborador e dizer “eu acho que você deveria melhorar isso”. Achismos não levam ninguém a lugar nenhum.

É preciso ter postura de liderança, elaborar uma estratégia e mostrar o caminho.

O grande ponto dessa metodologia é que o líder não delega a responsabilidade da mudança para o seu liderado, ele compartilha essa responsabilidade e se compromete em oferecer o suporte necessário durante a jornada.

Como funciona o feedforward?

O feedforward é constituído por uma estrutura com 3 grandes marcos:

  • Resposta à ação: resultados positivos ou negativos diante de uma determinada situação;
  • Pontos de melhoria: quais os pontos observações que podem ser desenvolvidas para o alcance de melhores resultados;
  • Desenvolvimento de habilidades para o futuro: como esses pontos podem e devem ser trabalhados e qual a jornada a seguir.

Para deixar mais claro, vamos usar um exemplo. Vamos pensar na Luana, uma infoprodutora experiente que deseja criar um negócio de valor.

Ela sabe que para criar um negócio escalável, é preciso que ele não seja tão dependente da sua imagem. E uma das lacunas da Luana é justamente reforçar suas ferramentas de gestão.

Luana já percebeu que o feedback por si só não gera as mudanças que ela precisa para que o seu time desenvolva mais e melhores resultados. E por isso, ela decidiu aplicar o feedforward.

Antes, Luana apenas demonstrava onde a sua equipe poderia melhorar. Mas agora, ela assumiu a responsabilidade de apresentar um caminho possível para esse desenvolvimento.

Isso significa que, antes de convidar o colaborador para uma conversa, ela prepara toda uma estratégia que responde algumas perguntas:

  • O que aconteceu?
  • Quais os resultados?
  • Qual o resultado esperado?
  • Onde é possível melhorar?
  • Como essa mudança pode ser feita?
  • O que é preciso estudar para a mudança de comportamento e desenvolvimento de habilidades?
  • Quais são as principais fontes para explorar?
  • Até quando isso pode ser feito?

É importante lembrar que o líder pode propor um caminho, mas também deve deixar o espaço para que o colaborador contribua com as suas percepções e se comprometa com a mudança.

Dicas para inserir o feedforward na cultura da sua empresa

Para implantar o feedforward na cultura da sua empresa é necessário que você conheça seu time, e eu não estou falando só em saber o nome de cada um, pois isso é o básico para um líder.

Eu estou falando sobre realizar um mapeamento comportamental, pois só assim você vai saber como desenvolver as habilidades específicas e otimizar o desempenho de cada um deles.

Esse mapeamento vai também servir para auxiliar seus colaboradores a enxergarem seus pontos fortes e quais os pontos precisam se aprimorar.

Para o feedforward, o mapeamento comportamental serve como uma bússola e auxilia no autoconhecimento. Mas, além disso, existem outras estratégias que podem ser implantas por você para a aplicação do feedforward, como:

  1. Engaje sua equipe nas decisões;
  2. Realize uma escuta ativa;
  3. Crie um plano de ação;
  4. Estimule os talentos da sua empresa.

Como você viu até aqui, o feedforward é uma nova estratégia que visa o crescimento da sua empresa. Mas esse é só um dos pontos que um líder de negócios digitais deve trabalhar. E se você quer otimizar a cultura da sua empresa e impulsionar os resultados do seu negócio, eu posso te ajudar nessa jornada.

Para isso, listei algumas leituras fundamentais para você ter uma gestão de alta performance. Confira:

Deixe seu comentário: